MAES_Belgica
Um importante player na transição energética internacional, especializada na fabricação e manutenção de equipamentos e soluções de aquecimento, a Babcock Wanson continua sua estratégia de crescimento internacional com a aquisição da Maes na Bélgica.

A Maes torna-se a subsidiária belga da Babcock Wanson e continuará a ser administrada e desenvolvida pelos seus fundadores. Com 35 anos de experiência e mais de 300 instalações concluídas, a Maes é especialista na manutenção e instalação de caldeiras de vapor e caldeiras de fluido térmico. A empresa gerou 7 milhões de € em vendas em 2019 e emprega cerca de 20 técnicos.

Desde a sua separação do grupo CNIM em 2016, a Babcock Wanson tem sido apoiada pela FCDE para se desenvolver ainda mais como grupo através do crescimento orgânico e externo, em particular no negócio de serviços.

A primeira aquisição bem-sucedida apoiada pela FCDE foi a Reputabel Warmtetechniek na Holanda em 2017. Isso permitiu à Babcock Wanson estender ainda mais sua presença geográfica e consolidar sua posição de liderança no mercado europeu de caldeiras industriais de média potência, enquanto posiciona seu mix de produtos mais voltado para serviços. Em 2019, o grupo gerou 106 milhões de euros em vendas e, apesar da atual pandemia, a atividade do grupo continua forte. Isso é impulsionado pela dinâmica de sua grande base de clientes, que está focada nas indústrias alimentícia e farmacêutica.

Com esta aquisição, a Babcock Wanson reforça a sua posição na Europa e a sua estratégia de proximidade na implementação das suas actividades de serviço. O grupo está também em negociações avançadas com várias outras empresas europeias na manutenção, reparação e aluguer de caldeiras industriais.

Cyril Fournier-Montgieux, CEO da Babcock Wanson declarou: “A aquisição de uma empresa dinâmica como a Maes é uma grande oportunidade para estabelecer a nossa presença direta no mercado belga a fim de melhor distribuir todos os nossos produtos e serviços associados. Para a Maes e a sua equipa, esta também é a oportunidade de contar com um líder de mercado e, assim, consolidar sua posição no seu território.”

Julien Di Marco, Sócio e Membro do Conselho Executivo da FCDE acrescentou: “Tendo suspendido a execução de sua estratégia de crescimento externo durante o bloqueio, o grupo Babcock Wanson, apoiado pela FCDE, está a acelerar a sua ambição de consolidar a manutenção de caldeiras industriais num mercado europeu ainda altamente fragmentado e fortalece ainda mais sua posição como um protagonista na transição energética.”